ARTIGO

CARGAS SEM SEGURO

quinta, 18 de agosto de 2016 às 13:57

Foto: Taringa

 

O risco da perda ou danos em cargas quando do seu transporte, seja ele por via terrestre, aérea ou marítima, sempre existiu, no entanto, atualmente, nota-se esse risco cada vez mais iminente.

Em vias terrestres, segundo um levantamento realizado pela FreightWatch International, a maior consultora em roubo de cargas, o Brasil é o país de maior risco quando o assunto é roubo de carga, ficando acima de países considerados de altíssimo nível como México, Somália, Síria e África do Sul. Para se ter uma ideia, em 2009 foram registradas 13.350 ocorrências de roubo de carga e em 2014, esse número subiu para 17.500 ocorrências que totalizaram R$ 1 bilhão.

Em vias aéreas, no ano passado, segundo uma matéria do G1 uma quadrilha roubou a carga de uma companhia aérea durante a madrugada, depois de render seus funcionários. Não conseguiram avaliar quanto foi roubado em mercadorias, mas esta tinha sido a segunda vez que o terminal aéreo havia sido assaltado. No primeiro caso, os ladrões já haviam levado R$ 11 milhões em mercadorias e nenhum suspeito foi preso.

Em vias marítimas, os piratas de alto mar estão cada vez mais modernos e equipados. Há também que contar com os incidentes como, por exemplo, o ocorrido no Navio Maersk Londrina em 2015 que sofreu uma explosão seguida de incêndio em pleno Oceano Índico. O navio permaneceu à deriva por muitas horas até o socorro chegar. Os armadores proprietários declararam avaria grossa¹ e o acidente foi coberto pelo seguro.

As condições climáticas também são outra grande interrogação quando o navio sai ao seu destino, pois as tempestades em alto mar são muitas vezes repentinas, trazendo possíveis situações de avarias simples², como podemos ver em um vídeo publicado em nossa fanpage.

Por todos estes motivos, tanto as empresas de transporte de cargas (nacionais ou internacionais) quanto os proprietários das mercadorias transportadas optam pelo seguro de sua carga, tendo em vista o longo caminho que esta percorre até o seu destino final.

Caso tenha interesse em contratar o seguro para sua carga a TWS Comex pode ajudar você, oferecemos também este serviço aos nossos clientes.

 

Por Janaina Rubia e Silva

 

¹ Avaria Grossa ou Comum: Segundo o Código Comercial, é toda e qualquer despesa ou dano extraordinário decorrente de um ato intencional ou voluntário, sendo que a despesa visa a segurança do navio e de suas cargas, em uma situação de perigo real e iminente, com o intuito de evitar um mal maior à expedição marítima. Nessa avaria as despesas são divididas proporcionalmente entre os proprietários das cargas embarcadas e navio.

 

² Avaria Simples ou Particular: Segundo o Código Comercial, é aquela avaria ocorrida somente no navio ou na carga durante o tempo dos riscos. Afeta somente ao armador ou ao dono da mercadoria avariada sendo que os danos são suportados por uma só pessoa.

Simplifique os seus negócios internacionais

Venha para a TWS Comex e tenha acesso a tudo isso 24 horas por dia através do TWS Direct